Localização
Informações de Contato

Doenças Oculares

 Home / Doenças Oculares
Glaucoma

Glaucoma

Definição

Quando vemos um objeto, a imagem é transmitida do olho ao cérebro através do nervo óptico. Esse nervo funciona como um “cabo elétrico”, contendo cerca de um milhão de fios que levam a mensagem visual periférica e também a visão central. O glaucoma pode ser definido como uma lesão do nervo óptico, com destruição gradativa desses "fios elétricos", causando pontos cegos na área de visão e perda de campo visual.

Fatores de risco

A pressão intra-ocular tem relação direta com o Glaucoma, a maioria dos pacientes apresentam pressão intra-ocular elevada. Os fatores de risco para o Glaucoma primário são: aumento da pressão intra-ocular, idade avançada, história familiar, predisposição genética, raça negra, córnea com espessura fina.

Sintomas

O Glaucoma pode não provocar dor (exceto no Glaucoma Agudo) e os portadores dessa doença só percebem sua existência quando os danos são graves e irreversíveis.
Na maioria dos casos, a doença evolui lentamente, com perda de fibras nervosas levando à perda do campo visual. Na doença avançada, o paciente apresenta visão tubular (como se enxergasse através de um buraco de fechadura), com déficit da visão periférica. Se todo o nervo óptico for lesado, irá ocorrer uma cegueira irreversível.
Assim, é importante diagnosticar a doença no início e realizar o tratamento adequado, antes que o nervo óptico seja muito lesado, com perda significativa e irreversível de fibras nervosas.
O exame oftalmológico anual preventivo é de fundamental importância.

Tratamento

Em geral o tratamento é clínico, com o uso diário de colírios para diminuir a pressão intraocular. A cirurgia se torna necessária quando o tratamento clínico não apresenta resultados satisfatórios. O objetivo do tratamento é reduzir a pressão intraocular para interromper a progressão da lesão do nervo óptico.

Informações de Contato